Passadiço Santo Amaro, Lisboa, 1999-...

Santo Amaro passageway, Lisbon, 1999-...

 1   2  3  4  5   6  7


Viaduto pedonal que virá a funcionar como acesso à área da Doca de Stº Amaro, transpondo a Av. da Índia, a linha de caminho de ferro de Cascais e a Av. de Brasília, num total de 65,00 m de vão livre, uma vez que a proximidade entre as vias de comunicação, naquele ponto, não admite apoios intermédios.
Peça de utilização maioritariamente lúdica, destinada ao atravessamento em direcção aos bares, restaurantes e às estruturas de apoio às actividades naúticas de recreio, aposta na introdução de confortáveis rampas em betão pintado -- cor de laranja -- que, com o seu desenho curvo e assimétrico, anunciarão momentos mais descontraídos, equivalentes à duração da travessia.
O viaduto foi encarado como uma longa e recta passagem de peões, alteada. Nesse sentido, uma viga triangulada, metálica, recoberta por painéis de acrílico opalino e chapas cinzento antracite, em riscas alternadas, compõe um desenho semelhante aos das passadeiras pintadas no betuminoso dos cruzamentos para atravessamento de peões.
Esta "zebra" recta, em "levitação", contará com luz própria, durante a noite, constituindo-se num magnífico pórtico intermitente de celebração da zona; dispondo-se, na sua feérie, como um artefacto urbano sinalizador, ao mesmo tempo que utilitário.
Também as rampas serão iluminadas, a partir de uma sanca moldada no betão das guardas.
Rampas e pórtico, então, dando nome e alegria ao percurso, em cima; marcando uma fronteira que os carros e os comboios, em velocidade, não deixarão de reconhecer.