VerdePerto, galeria e cafetaria, Lisboa, 2000-2003

VerdePerto, gallery and cafetaria, Lisbon, 2000-2003

 1   2  3  4  5   6  7

O edifício para onde desenhámos esta galeria/cafetaria localiza-se no flanco sul/poente da Colina do Castelo, onde a rua alarga, confluindo com a Calçada do Marquês de Tancos. Esta situação traz à loja uma luz poente lindíssima que mergulha através das duas portas-janelas dentro do ambiente branco e complexo das sucessivas mudanças que foi acomodando.

Desejámos, sobretudo, reter do já existente uma certa memória tridimensional, advinda dessas muitas sobreposições executadas ao longo dos anos.

Aumentámos a permeabilidade entre as duas salas -- a mais estreita, vocacionada a instalações artísticas e a outra, maior, a cafetaria --, bem como o pé direito da zona de exposições com demolição parcial da laje do mezzanino existente. Uma "parede mostruário" fecha o fundo desse espaço e um biombo "duro" esconde o acesso aos sanitários. O balcão foi redesenhado, em chapas de lioz, mantendo-lhe a antiga localização sob o grande arco da sala principal (que se enfatizou, tornando-o num troço falso de abóbada de berço); o grenat tudo abraça.

Os lambris de mármore à volta ou os azulejos negros remetem-nos para um espaço de taberna que possa ter existido e se renovasse.

Criar, sobretudo, com o que já lá estava; não tanto por razões económicas, mais por coerência tipológica.

É estimulante voltar a encontrar, em sítios aparentemente confusos, coincidências, correspondências e capacidades de novas funções, sem perca da essencialidade estrutural que em tempos serviu outras pessoas, outros propósitos.